Objetivo

O Um Novo Olhar é um projeto social que tem como objetivo reconstruir a face de mulheres que foram vitimas de agressão, em sua grande maioria por seus parceiros e cônjuges. Idealizado por Dra. Carla Góes, médica e cirurgiã especializada em Dermatologia, o projeto acolhe às vítimas de violência, com uma equipe especializada não só em medicina, como também em direitos humanos.

Um Novo Olhar é uma iniciativa privada sem fins lucrativos. O projeto desenvolveu a partir das experiências da idealizadora Dra. Carla Góes, após anos trabalhando com mulheres em sua clínica e atendendo mulheres com seus próprios recursos e com um grande sonho de alcançar um número maior com o seu trabalho.

A equipe contém grupos de advocacia, psicólogos, ONGS, e farmácias que amparam e auxiliam no trauma em que a vítima passou. Um time com fortes empresas que ajudam nessa transformação de segurança e independência.

O projeto que tem como objetivo devolver a autoestima da mulher e reconstruir a autonomia de vida, quebrando o ciclo de violência. A agressão vai muito além do físico. As marcas escondem medo, vergonha e baixa autoestima. Pensando nisso, Dra. Carla conta com vários parceiros que focam nessa transformação não só física como interna e pessoal. Além de uma equipe de psicólogos capacitados com o tema, também faz parte do procedimento a inserção e direcionamento das vítimas no mercado de trabalho recriando autonomia e independência das mulheres.

Preocupante

O ministério da saúde registra que, no Brasil, a cada quatro minutos, uma mulher é agredida por ao menos um homem e sobrevive. A maior parte das vítimas de violência (física, sexual, psicológica, entre outras) são mulheres.A Lei Maria da Penha define cinco formas de violência doméstica e familiar, deixando claro que não existe apenas a violência que deixa marcas físicas evidentes. No entanto, tais iniciativas são um avanço, e outras se unem, como o projeto da Dr. Carla Góes, a fim de contribuir com o resgate de vidas abaladas corporal, mental e socialmente.

– violência psicológica: xingar, humilhar, ameaçar, intimidar e amedrontar; criticar continuamente, desvalorizar os atos e desconsiderar a opinião ou decisão da mulher; debochar publicamente, diminuir a autoestima; tentar fazer a mulher ficar confusa ou achar que está louca; controlar tudo o que ela faz, quando sai, com quem e aonde vai; usar os filhos para fazer chantagem – são alguns exemplos de violência psicológica, de acordo com a cartilha Viver sem violência é direito de toda mulher;

– violência física: bater e espancar; empurrar, atirar objetos, sacudir, morder ou puxar os cabelos; mutilar e torturar; usar arma branca, como faca ou ferramentas de trabalho, ou de fogo;

– violência sexual: forçar relações sexuais quando a mulher não quer ou quando estiver dormindo ou sem condições de consentir; fazer a mulher olhar imagens pornográficas quando ela não quer; obrigar a mulher a fazer sexo com outra(s) pessoa(s); impedir a mulher de prevenir a gravidez, forçá-la a engravidar ou ainda forçar o aborto quando ela não quiser;

– violência patrimonial: controlar, reter ou tirar dinheiro dela; causar danos de propósito a objetos de que ela gosta; destruir, reter objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais e outros bens e direitos;

– violência moral: fazer comentários ofensivos na frente de estranhos e/ou conhecidos; humilhar a mulher publicamente; expor a vida íntima do casal para outras pessoas, inclusive nas redes sociais; acusar publicamente a mulher de cometer crimes; inventar histórias e/ou falar mal da mulher para os outros com o intuito de diminuí-la perante amigos e parentes.

A idealizadora

Dra Carla Góes, cirurgiã especializada em Dermatologia Laser, trabalha com medicina há 28 anos. Tem raízes baianas e filha única tinha o destino e profissão traçados por seus pais. Ela por sua vez, sempre tinha em seu coração cuidar de pessoas e salvar vidas. O sonho a levou a São Paulo, onde escolheu deixar luxos e privilégios para se formar e exercer sua tão estimada profissão. Formou-se como médica cirurgiã, além de ser pós-graduada pela Universidade John F. Kennedy, especializada em dermatologia. Em sua trajetória passou por grandes empresas, e se tonou uma empreendedora de sucesso. Hoje possui sua própria clinica, onde carrega seu nome e sobrenome. Escritora e autora de diversos livros, inclusive os best-sellers “Grávida e Bela”, “Mãe, e agora?”, “Belíssima: aos 40, 50, 60…” e “Beleza Sustentável – Como Pensar, Agir e Permanecer Jovem” e do seu mais novo lançamento “O Poder É Seu” da Editora Planeta. Inovou ao lançar o projeto Um Novo Olhar que tem como objetivo a reconstrução facial de mulheres vítimas de violência doméstica.